´╗┐´╗┐

REVISTA

Rio de Janeiro a Janeiro

 Considerado um dos cartões-postais mais famosos do mundo, o Rio de Janeiro dispõe de programas para satisfazer os mais diversificados – e exigentes – gostos, em qualquer época do ano

No mês em que os olhos do mundo inteiro estão voltados para a Cidade Maravilhosa, onde serão realizados os Jogos Olímpicos 2016, a Revista Leal Moreira fez um passeio por alguns dos pontos mais curiosos, agradáveis, elegantes e charmosos do Rio. Nenhuma opção considerada nesse roteiro poderia ser menos do que imperdível para o nosso leitor. O resultado da nossa busca é uma seleção especial com o melhor da cidade e que, claro, tem a sua cara!

Você vai encontrar um pouco de tudo: do mais novo hotel de luxo da orla de Copacabana a um hostel descolado localizado ali, bem no coração da cidade, em Botafogo. Tem a opção de um bar com um cenário tão convidativo que já foi apontado como “o melhor para flertar”, sem perder a capacidade de receber, de uma forma bem aconchegante, um tradicional aniversário em família. Que tal conhecer um dos sete restaurantes que merecem uma visita durante as Olimpíadas, segundo o “New York Times”?

Se Copacabana e Ipanema são as praias cariocas mais conhecidas internacionalmente, nós vamos te apresentar uma praticamente secreta. Sabia que uma das 10 bibliotecas mais bonitas do mundo tem endereço carioca? Fomos lá conferir. Imagine se você pudesse encontrar em um só lugar a rica coleção botânica que serviu de inspiração para o paisagista Roberto Burle Marx. Esse lugar existe! Venha conosco e aprecie o roteiro:

 

 

 

Gastrobar Sobe

Localizado no terraço de um belo casarão tombado na região da zona sul, o gastrobar se destaca pelo ambiente descontraído e a vista para o Corcovado e para as palmeiras-imperiais do Jardim Botânico. Nas noites de céu limpo, o teto retrátil é aberto para apreciar as estrelas.

Outro trunfo é a qualidade da carta de drinks, assinada pelo talentoso bartender William Barão, que já passou por casas como Astor, Cafe del Mar e Bar do Copa. Já o menu, dividido entre petiscos, porções e sanduíches, valoriza clássicos da cozinha brasileira, com uma pitada de criatividade.

As opções de drinks vão de autorais a clássicos, drinks super premium, caipis e jarras para compartilhar. Dentre as criações de Barão, está o Ônix, que leva Jack Daniel’s, ameixa seca, licor de açaí e laranja. Sua mais nova experimentação é brincar com os recipientes: os copos sugerem uma lâmpada iluminada, um abacaxi de porcelana e até cestinhas que remetem à Torre Eiffel. “O drink pode ser maravilho, mas se for servido em um copo qualquer, não vai ser atrativo nem envolver. Um dos charmes da bebida é onde ela é servida”, aposta Barão.

É no mínimo uma experiência curiosa observar o vai e vem desses divertidos recipientes pelo salão do ambiente, que não deixa a desejar. Com projeto assinado pelo escritório Luiz Marinho Arquitetura e Design, o terraço é decorado com cadeiras coloridas, lâmpadas decorativas e iluminação charmosa, enquanto almofadas dispostas sobre os bancos garantem o conforto noite adentro.

Serviço: Rua Pacheco Leão, n° 724 D, Jardim Botânico. Tel: (21) 3114-7691.

 

Contemporâneo Hostel 

 

 

 

 

Ao unir elementos como arte, design e parcerias de peso ao serviço tradicional de hospedagem, o Contemporâneo Hostel surgiu no mercado logo atraindo um público que valoriza e consome as mais diversas formas de arte.

Localizado no coração de Botafogo e bem próximo à estação de metrô do bairro da zona sul, o hostel abriu as portas em 2012. Além dos tradicionais quartos coletivos, característicos dos albergues, o Contemporâneo inovou ao oferecer também suítes de luxo, um local para exposições e um ambiente para projeção de vídeo-arte, dedicados a jovens artistas que ainda não encontraram suas galerias.

Concebido pelo arquiteto e artista plástico Alessandro Sartore, o projeto de restauração do casarão, de 1904, respeitou a história do lugar ao mesmo tempo em que trouxe inovações estéticas, numa combinação inédita no setor de hospedagens alternativas do Rio de Janeiro. Artistas como Jader Almeida, Carlos Mota e Sergio Rodrigues assinam os móveis escolhidos para os cômodos.

Outro ponto alto é a sustentabilidade. Há sistema de captação de água da chuva para reutilização nos vasos sanitários, recarregadores de telefone movidos a energia solar e o bar, montado na área externa, funciona em um container. 


Serviço: R. Bambina, 158 – Botafogo. Telefone: (21) 3495-1027. Site: www.contemporaneohostel.com.br

 

Real Gabinete Português de Leitura

 

 

Trata-se da associação mais antiga criada pelos portugueses no Brasil, após a independência de 1822. Mas não são apenas os quase 180 anos de existência que impressionam. Sua sede, construída em estilo neomanuelino e que foi inaugurada pela Princesa Isabel em 1887, guarda cerca de 350 mil volumes, incluindo milhares de obras raras.

Entre as relíquias de seu espólio, que reúne o maior número de títulos de autores portugueses fora do território de Portugal, estão um exemplar princeps (primeira edição de um livro) de “Os Lusíadas”, datado de 1572, e o manuscrito de “Amor de Perdição”, obra do escritor português Camilo Castelo Branco.

O Real Gabinete funciona como centro de estudos e um polo de pesquisas literárias, dirigido e frequentado por professores universitários. Seu maravilhoso acervo está disponível para consulta, já que o prédio de visual deslumbrante é também uma biblioteca pública.

Quando nossa reportagem entrou em contato com a secretaria, o local “estava a passar” por reformas nos telhados, pinturas e nas encantadoras claraboias. Para quem se interessa por arquitetura, literatura e história, vale a pena aguardar a conclusão das obras para fazer uma visita às instalações do lugar onde foram realizadas as primeiras sessões solenes da Academia Brasileira de Letras, sob a presidência de Machado de Assis.

Serviço: Rua Luís de Camões, 30 – Centro. Tels.: (21) 2221-2960  /  2221-3138. Site:  www.realgabinete.com.br

 

Praia do Secreto

 

 

 

“Do Leme ao Pontal, não há nada igual”, já dava a dica o cantor Tim Maia, nos embalos dos anos 1980. Cariocas são tão apaixonados por praias que tentam “esconder” as suas preferidas, como um amante enciumado que deseja a amada apenas para si. Graças a essa estratégia, existem ainda na cidade alguns pequenos paraísos secretos e pouco explorados por seus moradores. A poucos metros da Estrada do Pontal você pode encontrar um deles. Localizada no Recreio, entre a Praia da Macumba e a Prainha, a Praia do Secreto – como sugere o próprio nome – é um pequeno paraíso desconhecido até mesmo para alguns moradores da região, na zona oeste. A pequena piscina natural (daí seu carinhoso apelido de “piscininha”, entre os frequentadores mais íntimos) tem um acesso difícil, que exige que o desbravador suba pela estrada que liga a Prainha à Macumba, ou ande pelas pedras a partir desta última, descendo pela íngreme trilha feita de pedra e terra. Um detalhe importante: a oscilação das marés pode fazer com que a piscina desapareça.     

Como chegar

Siga de carro pela orla do Recreio dos Bandeirantes (Av. Lúcio Costa). Sempre em frente, em direção à Prainha / Grumari. Procure pelo recuo com um portão de madeira, logo nos primeiros metros da subida que dá leva à Prainha.

 

Sítio Roberto Burle Marx

O lugar que serviu de residência particular de Roberto Burle Marx, entre 1973 e 1994, é uma ótima opção para se aproximar mais da flora brasileira e conhecer a vida e a obra do paisagista. Numa área de 365 mil m², ele reuniu uma das mais importantes coleções de plantas tropicais e subtropicais com potencial paisagístico existentes no mundo, coletadas em suas inúmeras excursões a locais de vegetação intocada no Brasil. Sua magnífica coleção botânica apresenta aos visitantes cerca de três mil e quinhentas espécies de plantas cultivadas.

Paulistano de 1909, Burle Marx foi criado no Rio de Janeiro, em uma bela casa no Leme, próximo a Copacabana. Aos 18 anos, foi para a Europa acompanhado da família, onde, ao visitar uma exposição de Van Gogh, decidiu tornar-se pintor. Após conhecer a coleção de plantas brasileiras do Jardim Botânico de Dahlen, em Berlim, resolveu que, ao voltar para o Brasil, criaria jardins com plantas brasileiras, ao invés de jardins de inspiração europeia.

O museu-casa de Burle Marx exibe objetos de arte e artesanato adquiridos por ele ao longo de sua vida. O amplo acervo conta com mais de três mil peças, incluindo obras do próprio artista (pinturas, desenhos, tapeçarias, vidros decorativos, murais em azulejos e tecidos) e coleções de vidros decorativos diversos, imagens barrocas em madeira, cerâmica pré-colombiana e uma excepcional coleção de cerâmica primitiva oriunda do Vale do Jequitinhonha (MG).  A coleção do paisagista foi considerada patrimônio cultural brasileiro em 1985 e o sítio foi tombado pelo IPHAN.

Serviço : Estrada Roberto Burle Marx, 2019, Barra de Guaratiba. Tel: (21) 2410-1412

 

Hotel Emiliano

 

 

 

Precursor dos pequenos hotéis de luxo em São Paulo e o preferido da modelo Gisele Bündchen quando está na cidade, o hotel Emiliano acaba de abrir as portas de sua mais nova unidade, no Rio de Janeiro, de frente para o mar de Copacabana. A promessa é manter o mesmo padrão de atendimento paulista, oferecendo à cidade um novo nível de sofisticação, serviço e estilo. Para tanto, foram pensados itens como a decoração retrô, um jardim interno, um SPA e dois restaurantes — um deles na cobertura, perto da piscina.

Com projeto do renomado Arthur de Mattos Casas, o conceito arquitetônico resgata o modernismo brasileiro, com destaque para a fachada: os elementos vazados que revestem todo o prédio buscam “quebrar” a continuidade dos blocos de concreto dos outros edifícios da orla. A decoração tem elementos que valorizam os tempos áureos da boêmia carioca, com mobiliário assinado por renomados designers dos anos 1950. Assim como no Emiliano São Paulo, as suítes e os apartamentos possuem detalhes únicos na decoração e uma combinação de diferenciais exclusivos, como enxoval em algodão egípcio 500 fios, assentos japoneses nos banheiros, travesseiros recheados com plumas de gansos húngaros e alta tecnologia de automação. O último andar dispõe de um item que só a unidade carioca pode oferecer: a vista deslumbrante da praia de Copacabana.

Serviço: Avenida Atlântica, 3804 – Copacabana. Site: www.emiliano.com.br/

 

Restaurante Lasai

 

Desde que abriu as portas, em 2014, a receita seguida pelo restaurante foi apostar em ingredientes orgânicos para compor uma gastronomia sem rótulos. E deu no que deu: foi premiado com uma estrela no prestigiado Michelin e reconhecido pelos principais guias  gastronômicos do país e do mundo, tornando-se uma sensação entre os apreciadores da boa mesa.  

A trajetória do chef Rafa Costa e Silva começou em 2003, no The Culinary Institute of América, em New York, onde se formou. Nos quatro anos seguintes, ele trabalhou em restaurantes da cidade, até seguir para a Espanha, onde atuou no Mugaritz (eleito o terceiro melhor do mundo em ranking da revista “The Restaurant”). Em 2011, ele resolveu voltar ao Brasil para abrir o seu Lasai, no Rio de Janeiro.

O nome do restaurante, em euskera (a língua do país basco), significa tranquilidade e foi uma palavra que ele ouviu diversas vezes em seus primeiros dias na cozinha do restaurante espanhol. Lá ele teve de seguir a proposta de servir a poucas pessoas, sem pressa, uma gastronomia quase artesanal. Essa experiência foi fundamental para “desacelerar” o jovem chef vindo de uma Nova Iorque agitada. Hoje, Rafa trabalha em seu restaurante com duas hortas próprias, de onde elabora o menu de cada dia. Isso significa dizer que as opções respeitam a sazonalidade dos produtos. Ele também faz um trabalho de parceria com vários produtores locais, orgânicos e familiares.

Serviço : Rua Conde de Irajá, 191 – Botafogo. Reservas. (21) 3449-1834 | (21) 3449-1854


Comentário