´╗┐´╗┐

REVISTA

O lixo que virou moda

O descarte anual de quase 380 quilos de lixo por cada brasileiro esconde um consumo mensal de 1 bilhão de sacos plásticos. Esse plástico foi matéria prima dos alunos do curso de Bacharelado em Moda da Universidade da Amazônia (Unama), centrados no cuidar, enquanto uma atitude de estilo, na criatividade e, sobretudo, na geração da consciência ambiental por meio da vestimenta.

MUDAmoda remodela o frágil e o maleável plástico que carrega os seus resíduos diários. A mostra o transformou em vestidos com aperitivos que só a modernidade permitiria. A pitada de inovação, advinda do processo teórico-prático da criatividade, é fundamental para o uso não-convencional do saco plástico.

De acordo com a curadora da mostra e coordenadora do curso de Moda da Unama, Edila Porto, “Sugerimos aos alunos, durante uma oficina de pesquisa e criação, os sacos de lixo como material. A partir deste, sugiram 16 peças. O lixo que seria descartado, foi remodelado, virou desfile e agora se transforma em exposição”, conta.

“Nosso objetivo, além de homenagear as mulheres pelo seu dia é, também, despertar a atenção de nossos visitantes para preservação ambiental. Mudar de atitude também é um estilo de vida e juntos podemos transformar nossa realidade”, explica a presidente da Organização Social Pará 2000, Gabriela Landé.

A mostra fica aberta para visitação até o dia 8 de abril, a partir das 10h na Estação da Docas (Armazém 2 do complexo turístico).


Comentário