´╗┐´╗┐

REVISTA

Mini Mundos

 

Criar quartos para os pequenos requer envolvimento, cuidado, atenção e muita criatividade para atender aos pedidos de pais e filhos. Quando o profissional supera as expectativas, o resultado são ambientes cheios de personalidade e amor.

 

 

Era um presente dos avós ao netinho. E foi necessária toda uma logística para que Manuel, de 4 anos, não desconfiasse de nada e fosse pego de surpresa com o quarto novo. A estratégia foi montada: em julho, quando ele ficou 15 dias fora, tudo seria feito. Esse foi o tempo que o designer de interiores Benedito Netto teve para desenvolver e executar todo o projeto!

O tema escolhido não foi surpresa já que Manuel é apaixonado por super-heróis. A partir daí, a suíte de 16m² passou por modificações na parte elétrica e iluminação (que pasmem, foram feitas em 2 dias), a pintura levou outros dois dias para ser concluída, mas teve também aplicação de adesivo, papel de parede, montagem de marcenaria, cortinas, roupa de cama, almofadas, confecção de quadros, ufa...uma correria!  

No programa de necessidades do projeto, espaço para guardar brinquedos, uma área de estudo e o máximo de espaço livre dentro do quarto, pois o futuro proprietário adorava brincar ali. “Na hora de projetar um quarto de criança é importante que os pequeninos tenham autonomia no espaço. Os nichos devem ficar numa altura em que eles consigam pegar e guardar os brinquedos com segurança, assim como bancada de estudo e cadeiras compatíveis com o tamanho da criança”, pontua Benedito.

 

As histórias dos super-heróis estão por todos os lados, do papel de parede simulando a cidade natal do Batman, Gothan City, passando pela iluminação, suporte para pendurar as máscaras e até capas de personagens o quarto tem! Tudo no seu devido lugar e organizado por setores. 

Mas e quando a criança sabe exatamente o que não deseja em seu quarto? Sem princesas e mundo cor-de-rosa? Sem dúvida a personalidade forte de Helena, aos 10 anos, fez toda a diferença no projeto da arquiteta Rebeca de França. “Uma das características percebida logo nas primeiras reuniões, foi que ela não queria quarto muito infantil e romântico, queria algo mais lúdico, moderno em azul, sua cor preferida”, diz Rebeca. O desejo da filha gerou impasse, pois o rosa é a cor preferida da mãe. Como solução, a arquiteta optou pelo Azul Tiffany, agregando feminilidade e suavidade ao ambiente. O rosa não saiu de cena, embora utilizado num tom muito suave agradou mãe e filha.

Resolvido o impasse do rosa x azul, era hora de criar um espaço para Helena pintar e guardar o material dos desenhos. Como o quarto tem 10.50m², a solução foi explorar uma pequena parede, que antes era um espaço vazio, e nela colocar essas demandas de forma organizada. Uma bancada funcional com gavetas separadas para guardar material escolar, outra para seus adereços e maquiagens foi algo que valorizou o ambiente. Móveis com gaveteiros e porta-livros receberam cores suaves. “Essa combinação de candy colors aliada ao tom amadeirado utilizado na cabeceira e painel da tv, ajuda a aumentar a sensação de aconchego no ambiente”, revela Rebeca. O resultado é um quarto de princesa da era moderna.

 

No quarto de Tito, de apenas dois anos, o desejo dos pais foi totalmente absorvido pelo escritório StudioGM dos arquitetos Guto Delgado e Mylena Oliveira, que começaram todo o projeto partindo de uma cama no formato de carro de corrida, importada. “A cama apesar de nova tem muita história pra contar! Foi comprada no exterior e trazida por uma amiga do casal que mora nos EUA, dentro de um contêiner. Isso, antes do filho nascer, atendendo ao gosto do pai, um fã de carros de corrida”, conta Guto Delgado. E foi a partir da cama que os arquitetos apostaram em um quarto lúdico, colorido, aconchegante e funcional. Outra necessidade dos pais era que o ambiente tivesse armador de rede para os pequenos cochilos vespertinos da criança. Eles também queriam bastante lugar para guardar brinquedos, necessidade suprida por meio da enorme estante em uma das paredes e os carrinhos volantes que funcionam como um método de ensino à criança que, após as brincadeiras, é possível guardar os objetos sozinha. Há ainda um grande armário para roupas e acessórios.

 

 

Tudo muito colorido, deixando o quarto com atmosfera bem alegre. 


Comentário