´╗┐´╗┐

REVISTA

A beleza das pequenas coisas


Viver bem. A frase assume vários significados se levarmos em consideração o que almeja e necessita cada um de nós. Alguns pensam em morar em casas, outros preferem apartamentos. O consenso é: todos querem morar bem e com qualidade. Mas como se conquistar isto? 

Adaptar o mobiliário aos ambientes ajuda a aumentar o conforto

Aos que preferem apartamentos aí vai um diagnóstico: o tamanho desses espaços é menor se comparado aos construídos na década de 1980. Ambientes considerados pequenos nestes apartamentos tinham áreas muito maiores como, por exemplo, a área de serviço, a sala de estar e a sacada. Contudo, os modelos contemporâneos, além de práticos, facilitam o cotidiano do homem moderno, o que é fundamental para quem não pode perder tempo.

 A diferença no tamanho dos apartamentos segue as necessidades de cada época. O arquiteto Marcos Nascimento explica que o avanço da tecnologia e a disputa por espaços físicos nas grandes cidades, fez com que as moradias - em particular os apartamentos - precisassem ser readaptadas. “A partir dessa constatação, vê-se no mobiliário sob medida uma forma de se criar nesses espaços condicionantes para se viver com qualidade”, destaca, afirmando que peças de decoração e até a cor das paredes são capazes de reformular todo um ambiente.
 

Com a constatação, o primeiro passo é planejar. A partir de um planejamento adequado será possível conquistar não apenas mais ventilação ou áreas de passagem para o lar, mas também um fluxo eficiente para todo o recinto. “Com o design correto, com certeza dá para se viver com conforto”, esclarece Nascimento, enfatizando que, em contrapartida, apartamentos grandes, além de mais caros e de difícil manutenção, demandam mais recursos para a mobília.
 

Em outro extremo, a grande vantagem de morar em espaços compactos é a fácil manutenção, tanto que eles são recomendados para casais, pessoas que trabalham muito ou viajam bastante ou ainda quem tem uma série de atividades durante o dia e volta para casa apenas para dormir. Um alerta de Nascimento é que apartamentos de tamanho muito reduzido não são indicados para os que têm filhos: “Espaços pequenos para quem tem criança é um problema, pois elas precisam de lugar para brincar e extravasar as energias” enfatiza.
 

 

Espaços pequenos são mais fáceis de arrumar, mas fique atento às combinações

 

Aos que moram ou pretendem morar em apartamentos pequenos, uma dica é nunca carregar na decoração. “Os móveis devem ser equilibrados. Nada de excessos, pois isso pode tumultuar o visual, causando um efeito contrário ao desejado.” Ou seja, o ideal é ser discreto e optar por cores tradicionais.
 

Ao escolher uma estante, por exemplo, deve-se preferir as estreitas; para mesas, as mais indicadas são as dobráveis ou bem dimensionadas; o mesmo vale para os sofás. A televisão deve estar disposta na parede, como as de LCD, e as cadeiras e poltronas devem ser pequenas, porém confortáveis.
 

Para os quartos, o indicado é que se comprem armários planejados e bem desenhados, para que as roupas fiquem condicionadas adequadamente; já na escolha das cores, deve-se escolher as mais claras. As camas também não podem ter tamanhos exagerados. As sob medida são as mais aconselhadas e os armários suspensos também ajudam a deixar os ambientes maiores.

Usar cores mais claras ajuda a deixar o espaço com aparência de mais amplidão

 

 

Para todo o apartamento, seja na cor das escolhas dos móveis ou da parede, o recomendado é que se escolham tonalidades claras, como o branco e tons de pastéis. “As texturas agressivas, os papéis de paredes muito estampados tumultuam visualmente o ambiente e tornam o lugar apertado”, afirma Nascimento, lembrando que se os ambientes forem bem projetados, o espaço ficará mais confortável e funcional.
 

Para aqueles que não querem correr o risco de errar nas escolhas das cores ou dos móveis, o ideal é contratar um profissional especializado no assunto, enfatiza Nascimento, pois ele, além de escolher as peças ideais para o seu apartamento, levará em consideração todas as suas necessidades.

O resultado se refletirá em uma eficiente circulação no apartamento. Além de uma melhor distribuição no condicionamento das mobílias, utensílios da cozinha e peças de decoração. Com o apartamento reformulado, conquista-se, então, o tão sonhado desejo de morar bem em uma casa aconchegante e confortável.
 


Comentário