´╗┐´╗┐

REVISTA

SANTO CERVEJEIRO

 
Arnaldo nasceu em 1040 numa pequenina cidade da região dos Flandres, norte da Bélgica. Quando jovem viveu entre os camponeses e serviu como cavaleiro às forças armadas, sem saber que o destino lhe reservaria algo especial: a vida eclesiástica.
 
Ao virar monge, na abadia beneditina de Saint-Médard, passou a refletir sobre as condições de vida da sua época, pois na baixa Idade Média a Europa era um lugar bem ruim de viver. As condições de higiene eram péssimas e obter água limpa para beber ou cozinhar era quase impossível, já que a maioria dos poços e rios eram repletos de lixo e resíduos podres. A ingestão de água contaminada facilitou a morte de milhares de pessoas nesse período.
 
Pensando em como salvar seu povo, monge Arnaldo se lançou em uma aventura épica: fugiu do monastério, fundou uma nova abadia chamada Saint Peter de Oldenburg e passou a fabricar Cerveja! Sua conclusão era simples: beber cerveja na idade média era muito mais saudável do que beber água! Um gênio!!
 
A Cerveja é feita de cereal fervido, fermentado e maturado. Ao ser fervida, a água passa por um processo bruto de purificação, ficando livre de patógenos. Nestas condições a Cerveja era a bebida mais saudável, segura e refrescante que se poderia desejar.
Em suas missas, o já Bispo Arnaldo pregava, e implorava, que o seu povo bebesse cerveja em vez de água. Antes de morrer chegou a dizer que “do suor do homem e do amor de Deus veio a Cerveja ao mundo”. Impossível não virar Santo, hein?
 
Canonizado em 1121, São Arnaldo é padroeiro dos Cervejeiros, o santo mais legal do mundo! Salvou milhões de vidas e continua olhando por nós. Lá de cima ainda escutamos sua voz: “beba Cerveja” ... “beba Cerveja” ... e até hoje fica feliz sempre que o ouvimos e atendemos suas preces.

Comentário