REVISTA

No Eataly, faça como os brasileiros!

 
Para o jornalista, reza a tradição, não há momento mais dramático do que lead – o primeiro parágrafo, o de abertura de seu texto – porque é justamente neste pequeno conjunto introdutório de informações que cinco perguntas têm de ser respondidas: quem, o que, onde, quando e por que(?). Até aí tudo certo... até que você tenha de escrever sobre algo, cujo conceito muito inovador, transcende às suas perguntas e deixa qualquer fórmula tradicional sem respostas. É o caso do Eataly São Paulo, cuja definição oficial é ser “mais que um mercado e mais que um centro gastronômico. (...) uma experiência italiana completa, onde você vai comer, comprar e aprender”. Feitas as apresentações oficiais e na tentativa de preencher adequadamente as premissas de um bom texto jornalístico, lembrei de um dito popular “quando em Roma, faça como os romanos” [um conselho claro para os que visitam países estrangeiros: “faça como os locais”] e em sendo a italiana, uma das melhores culinárias da galáxia, quando pisar no Eataly, sinta-se um romano!
 
O Eataly poderia ser definido como um grande mercado gourmet, mas tentar defini-lo desta forma ainda não lhe faz justiça. Ocupando inacreditáveis 4,5 mil metros quadrados em uma área nobre da capital paulistana [no Itaim], o Eataly São Paulo, é a primeira unidade da grife na América Latina. “A ideia por trás do Eataly é muito simples: reunir todos os alimentos italianos de qualidade sob o mesmo teto: um lugar onde você pode comer, comprar e aprender. O conceito do Eataly foi criado em 2004 e, depois de 3 anos de pesquisa e planejamento, o Eataly abriu sua primeira loja em Turim, na Itália em janeiro de 2007. Desde 2004, Eataly criou e comprou ações de empresas de alimentos e bebidas de alta qualidade e hoje tem ou é parceiro de mais de 19 empresas que produzem ou distribuem alimentos italianos de alta qualidade, incluindo: água, bebidas não alcoólicas, vinhos, carnes frescas, carnes curadas, queijos, massas, doces, assim como uma agência voltada ao turismo gastronômico. Essas empresas fornecem aproximadamente 25% dos produtos da mercearia, enquanto os outros 75% são fornecidos por mais de 2 mil produtores”.
 
Existem 29 lojas do Eataly no mundo. Quinze delas estão na Itália, nove delas estão no Japão, duas nos Estados Unidos, uma em Dubai, uma em Istambul e agora, uma em São Paulo. 
 
 
A premissa da marca é quebrar o paradigma de que “comer bem é para poucos” e, ao dar o poder de escolha ao cliente, o Eataly deseja que o cliente tenha direitos irrestritos de só comer o que quiser/o que lhe apetecer.
 
Nos próximos três anos, o Eataly planeja abrir duas lojas na Itália, uma em Verona, outra em Trieste, uma loja em Munique, uma em Londres, uma em Paris, uma em Moscou, uma em Seul e outras cinco nas Américas: Nova York II, Los Angeles, Filadélfia, Boston e Toronto.
 
São Paulo, a mais italiana das cidades brasileiras
A chegada do Eataly ao Brasil e, mais precisamente, à capital paulista também foi meticulosamente planejada, e considerou a quantidade de italianos imigrantes, descendentes e apaixonados por comida italiana que a cidade abriga. 
 
Segundo dados fornecidos pelo próprio Eataly, entre 1890 e 1930, o Brasil [com destaque para São Paulo] recebeu quase dois milhões de imigrantes italianos, que partiram da Grande Bota e lançaram-se globo afora, em busca de uma nova vida e condições melhores de trabalho e para seus filhos. “A combinação da esperança dos imigrantes italianos e da calorosa recepção dos brasileiros representou a base da união entre as duas culturas. Nós, no Eataly, escolhemos dedicar a nossa loja a essa história de amor única entre a Itália e o Brasil, tão poderosa que é refletida em todos os aspectos da cultura contemporânea brasileira, da comida à arquitetura, passando pela música, artes e design urbano. Na nossa loja você verá uma seleção de imagens que conta um pouco do que fizemos juntos, esperando que esta parceria seja apenas o começo... e que muitas outras coisas ainda sejam construídas”, conta Oscar Farinetti, fundador do Eataly. “O projeto desta loja é lindo e nós esperamos que ele se torne uma referência para os paulistanos, os turistas, os epicuristas e os amantes da cozinha italiana”, completa.
 
“A cidade de São Paulo já tem uma cultura gastronômica forte; estamos muito animados com esta nova unidade, que vai contribuir ainda mais para isso”, afirmam Bernardo Ouro Preto e Victor Leal, do Grupo St Marche, sócios brasileiros do Eataly São Paulo, que fazem coro ao afirmar que estão empolgados, já que apostam no projeto não apenas como um empreendimento, mas também por paixão.
 
 
Eataly em números
Nos 4,5 mil metros quadrados espalhados pelos três pisos da loja em São Paulo, os visitantes podem provar muitas novidades, saborear vários pratos e comprar muitos produtos, bebidas e vinhos. Em cada país aonde chega, o Eataly oferece, além de produtos artesanais italianos, os produtos artesanais locais. A loja de São Paulo traz diversas surpresas brasileiras descobertas em pesquisas realizadas pela equipe por diferentes regiões do Brasil. Ao todo, são sete restaurantes temáticos (Il Crudo, Le Verdure, La Piazza, La Carne, Il Pesce, La Pasta e La Pizza) e um restaurante com bar que é a novidade exclusiva para São Paulo: Brace Bar e Griglia. Em outros pontos de alimentação, encontram-se duas cafeterias (Lavazza e Vergnano), uma gelateria (Il Gelato di Venchi), uma pasticceria (La Pasticceria di Luca Montersino), uma chocolateria (Il Cioccolato Venchi), um bar de sucos de frutas feitos na hora (Bar della Frutta) e um balcão de Nutella.
 
O mercado é dividido em 22 departamentos, com um total de 7 mil produtos comercializados, que incluem padaria, hortifrúti, açougue, peixaria, rotisseria, pasta fresca, uma fábrica de mozzarella, queijos, carnes curadas, laticínios e todas as categorias essenciais de uma mercearia, como doces, geleias, conservas, azeites, molhos, temperos, condimentos, massas, arroz, bebidas não alcoólicas, vinhos, cervejas, destilados, livraria e bazar. Todos esses produtos não ficam concentrados em uma área, mas distribuídos por todo o local, obedecendo à lógica da proximidade: o hortifrúti fica próximo ao Le Verdure, o açougue perto do La Carne, e assim por diante. Além disso, existem 5 laboratórios de produção artesanal de produtos de confeitaria, pães, pasta, cerveja e mozzarella fresca.
 
O Eataly cozinha tudo o que vende e vende tudo o que cozinha, o que significa que quase todos os ingredientes usados nos restaurantes podem ser encontrados no mercado.
 
SERVIÇO
Eataly SP
Avenida Presidente Juscelino Kubistchek, 1489 • 11 3279.3300
www.eataly.com.br •  EatalyBrasil •      @eatalybr

Comentário