REVISTA

I can't keep calm. I'm going to Califórnia!

 
 
Geografia, beleza, vinhos mundialmente conhecidos pela qualidade e ainda dá para voar em um balão de ar! Tudo isso e mais é possível em Napa Valley.
 
Um suspiro e uma palavra: Ah! Califórnia! O estado mais desenvolvido e pensante dos Estados Unidos talvez seja também o mais bonito e diverso. Quem procura esse destino pode fazer mil coisas muito diferentes umas das outras em uma só viagem. Mas dessa vez, o nosso passeio será pelo condado de Napa Valley. São mais de 2.000km de uma combinação mágica entre clima, geografia e geologia que garantem o cultivo de uvas de altíssima qualidade. E onde tem uva boa, tem vinho bom! 
 
Os vinhos da Califórnia são mundialmente conhecidos e valorizados, mas nem sempre foi assim, até a década de 70, a bebida produzida nos Estados Unidos era pouco conhecida e apreciada no mundo. Até que um sommelier inglês, que atuava na França, foi aos Estados Unidos em busca de novos sabores e aromas para uma degustação às cegas em Paris. Um pequeno produtor, o Chateu Montelena, fez frente aos mais renomados rótulos da França em meio a um júri de franceses e surpreendeu todos com o seu Chardonnay.
 
 
Apaixonado pela região, o sommelier Fábio Sicília se diz suspeito para falar das belezas e encantos de Napa Valley. “Lá se concentra o maior número de vinícolas. Infraestrutura excelente – afinal americanos são muito bons nisso –, excelentes vinhos, novo mundo com uma linha modernista, mas com uma elegância acima da média da América”, disse.
 
Distribuidor de vinhos e destilados no Pará, Darlison Azulay garante que os vinhos produzidos na Califórnia são de altíssima categoria, complexos e marcantes. O condado de Napa Valley se destaca pela variedade de uvas cultivadas e que, associadas ao tipo de clima e solo da região, as tornam excepcionais. “Os vinhos produzidos em Napa Valley são importantes para os admiradores da bebida pela variedade de uvas, aromas, sabores e experiências capazes de proporcionar”, disse.
 
Quem visita Napa Valley não pode deixar de degustar o famoso vinho branco Chateu Montelena – o vencedor da degustação às cegas feita em 1976 na França e que ficou conhecida como Paris Tasting. Infelizmente, não há um importador do Chateu Montelena no Brasil, mas Azulay sugere três ótimas opções: Fetzer Cabernet Sauvignon, Zinfandel e Pinot Grigio. Fábio Sicília aumenta a lista: Beringer Pinot e Zinfandel, Columbia Merlot, R Riesling e Chardonnay, Napa Valley Cabernet e Pinot, Woodbridge Chardonnay, Pinot Noir, Zinfandel, Cabernet e Sauvignon e Mondovi Private Cabernet, Sauvignon, Zinfandel e Pinot Noir. 
 
 
Considerada uma bebida técnica, o vinho é capaz de criar uma experiência sensorial única e que quando bem harmonizado valoriza o sabor dos alimentos. É a famosa busca pelo terceiro sabor. “O que ocorre é a união entre dois ou mais elementos que sozinhos funcionam bem, mas que juntos, tornam-se únicos e excepcionais”, destacou Azulay.
 
Vinícolas
São inúmeras as vinícolas espalhadas pelo condado de Napa Valley. Como muitas delas precisam de agendamento prévio, é importante pesquisar com antecedência as que oferecem os vinhos mais interessantes. 
 
A histórica Chateu Montelena está localizada em Calistoga. Por lá, além da degustação de vinhos, a beleza dos jardins chineses e de uma das construções mais antigas de Napa Valley merecem destaque. O castelo de pedra envolto por trepadeiras verdinhas é de 1882 e foi construído ao molde das abadias
inglesas. 
 
Já a Hall Wines oferece tours guiados em português. Uma vinícola linda, que combina vinhos e obras de artes. 
 
Balão
Os especialistas e amantes do bom vinho sabem o que falam dos californianos. Já eu, que não arrisco beber nenhuma gota de álcool, busquei Napa Valley para “limpar a vista” e guardar para sempre experiências e imagens na memória. A ideia era fazer um passeio romântico, mas com um pouco de aventura. O primeiro passo foi alugar um carro e depositar toda a confiança no Google Maps, que me levou com precisão a todos os lugares que busquei e ele não foi o único aplicativo indispensável na viagem, o Yelp também me ajudou e fez jus ao slogan “Conhecemos o lugar ideal”. 
 
Napa Valley é perfeita para os voos em balão de ar quente, quem nunca voou em um tem que experimentar, sem esquecer-se de usar roupas frescas porque o calor que faz o balão subir também esquenta o ambiente. Há muitas empresas que oferecem o serviço. Normalmente os grupos se encontram bem cedinho em um hotel, recebem as instruções de segurança e seguem rumo às vinícolas. É lindo olhar os balões subindo enquanto o sol nasce, mais lindo ainda é apreciar a paisagem enquanto voa. Lá de cima, tudo parece mágico e perfeito, as vinícolas parecem desenhos cuidadosamente planejados.
 
O voo dura aproximadamente duas horas e as empresas oferecem dois tipos de pacotes: o voo simples e o voo seguido de um café da manhã, oferecido nos hotéis e com a degustação de algum vinho. Escolhi a primeira opção e busquei no Yelp o melhor café típico americano: panquecas, mel, waffle, bacon, ovos e refil de café. Cheguei ao Soscol Café. O Yelp disse que a comida é muito melhor que o ambiente. Descrição perfeita! O lugar não é dos mais bonitos, mas tem o melhor breakfast típico americano do condado. 
 
Snoopy
Muito além das vinícolas, o condado de Napa Valley reserva uma grande surpresa para os apaixonados pelo Snoopy na cidade de Santa Rosa: o Charles M. Schulz Museum and Research Center. Um complexo que abriga um museu, uma pista de patinação e hóquei no gelo, uma loja de souvenir e restaurante. 
Do lado de fora, há um jardim cheio de estátuas dos personagens criados por Schulz, quem conhece as características de cada um deles certamente vai procurar o favorito para uma pose. 
 
Por dentro, o museu guarda grandes surpresas, como a exposição de muitos quadrinhos originais. As paredes ilustram famosas tirinhas e um grande painel, que de longe mostra uma cena de Lucy e Charlie Brown, mas quem chega bem pertinho pode observar que o painel é um mosaico formado por centenas de tirinhas. 
 
Uma tela exibe o clássico comercial do Ford Falcon estrelado por Linus e seus amigos em 1961, o primeiro do Peanuts. Também há exposição de vários manuscritos e desenhos que mostram a evolução nos traços de Schulz ao longo das décadas. Os pequenos podem liberar toda a sua imaginação com oficinas de técnicas de desenho e pintura. 
 
A loja de souvenir é um encantamento à parte, dá vontade de levar tudo para casa e no mezanino ainda há uma galeria com exposições de coleções e prêmios recebidos por Schulz.   
 
No Snoopy Home Ice, uma pista de patinação no gelo, também usada para partidas de hóquei, pode ser usada o ano todo. É diversão garantida!

Comentário