REVISTA

História contada em arte e olhares

Quatro décadas de história reescritas e redesenhadas pelos olhares de 47 artistas cujas próprias trajetórias de vida e artísticas também remontam a todo o arcabouço cultural de uma capital que completa e comemora uma marca tão significativa. Esse é apenas um dos recortes permitidos pela mega exposição “Um olhar contemporâneo na Arte do Pará”, que o Museu de Arte de Belém (Mabe) abriu para o público ainda em janeiro, às vésperas do 400º aniversário de Belém, e que se mantém até o dia 30 de outubro, para que se tenha tempo suficiente de tentar entender o que são, quem são e por que são esses rostos, nomes e histórias que ajudam a compor todas as nuances que fazem da cidade exatamente o que ela é.
 
 
Dezenas de pinturas, esculturas, gravuras, videoartes. Peças cujas formas e traçados gritam as suas raízes amazônicas e são tão atuais e pertencentes ao meio urbano e contemporâneo. Mais do que apenas expor, a proposta do Mabe é, por meio de mediação e de ações educativas, estimular a discussão, a reflexão sobre o que é essa arte, onde ela se encontra, de onde sai, para onde vai e a que se propõe. Ao mesmo tempo, cria um recorte específico de suas próprias coleções, dando ao público uma visão da produção contemporânea de artistas visuais paraenses que enriquecem o acervo. Há ainda peças de artistas convidados que não estão presentes no catálogo do Museu e outras cedidas da coleção pessoal do empresário Lutfala Bitar.
 
Os artistas Acácio Sobral, Abraão Bemerguy, Armando Queiroz, Armando Sobral, Bené Fonteles, Carla Beltrão, Carla Evanovitch, Cledyr Pinheiro, Danielle Fonseca, Dina Oliveira, Diô Vianna, Dumas, Eder Oliveira, Elieni Tenório, Emanuel Franco, Emmanuel Nassar, Geraldo Teixeira, João Cirilo, Jocatos, Jorge Eiró, José Pires de Moraes Rego, Keila Sobral, Klinger Carvalho, Lise Lobato, Lúcia Gomes, Luciana Magno, Marcone Moreira, Margalho, Maria José Batista, Marinaldo Santos, Melissa Barbery, Mestre Nato, Mistral, Nina Matos, Nio Dias, Orlando Maneschy, Osmar Pinheiro, Oswaldo Gaia, Paulo Andrade, Pinto Guimarães, PP Conduru, Ronaldo Moraes Rego, Rosângela Britto, Ruy Meira, Simões, Tadeu Lobato, Waldir Sarubbi e Werne Souza emprestam suas visões únicas em mais de 70 obras a essa exposição que tem curadoria assinada inclusive por uma das artistas participantes, Nina Matos, também curadora do Mabe.

Comentário