REVISTA

Cine Estação prepara homenagem para Belém

 
Em comemoração aos 400 anos de Belém, o Cine Estação exibe, a partir do dia 6 de janeiro, dois filmes rodados na capital paraense. Os longas “Um Dia Qualquer”, de Líbero Luxardo, e “Fisionomia Belém”, de Relivaldo Pinho e Yasmin Pires, compõem a programação. Ainda no mesmo mês, o Cine Estação apresenta “Desejo e Obsessão”, de Claire Denis. Todos os filmes têm entrada gratuita.
 
O documentário “Fisionomia Belém” é resultado de um projeto de pesquisa oriundo de estudos que abordam a Comunicação, Antropologia e Filosofia. Seu lançamento ocorreu no Festival de Audiovisual de Belém (FAB) 2015 e traduziu os resultados da pesquisa em um longa metragem ao exibir uma Belém geralmente imperceptível ao olhar do passante. “As imagens do projeto, e o próprio filme, procuram representar uma contemporaneidade ignorada por um cotidiano que impossibilita uma reorientação do olhar, incapaz de perceber a cidade sob as várias existências imagéticas e temporais, sobre um espaço que se modifica que abandona certas vivências e incorpora outras, na qual ruínas e novos edifícios coexistem, uma metrópole veloz, mas, que ainda caminha, repleta de imagens que cintilam e de rostos anônimos”, explica Relivaldo Pinho.
 
Em paralelo com as imagens da cidade, diversas entrevistas dão contorno ao documentário: Edyr Augusto, jornalista, radialista, redator publicitário e autor peças de teatro e livros; Ernani Chaves, pós-doutor em Filosofia e professor na Universidade Federal do Pará (UFPA); Fernando Segotwick, roteirista e diretor; Eder Oliveira, graduado em Educação Artística – Artes Plásticas pela UFPA; e Lázaro Magalhães, jornalista e músico.
 
 
O outro filme participante da homenagem para Belém pelo Cine Estação é “Um Dia Qualquer”, de Líbero Luxardo. O longa mostra os anos 60 da Cidade das Mangueiras e conta a história de Carlos, que ao perder a esposa, passa a vagar pela capital paraense. As imagens se sucedem contando o cotidiano da cidade, com cenas no bar A Maloca, nos tipos de transporte urbano (onde se vê o trânsito da Av. Presidente Vargas), as praças da República e Batista Campos, igarapés próximos da cidade, o Ver-o-Peso, o cemitério da Soledade, a igreja do Carmo e um terreiro de umbanda. A trilha sonora foi composta por Waldemar Henrique.
 
Líbero Luxardo foi um diretor de cinema paulista que veio para Belém na década de 40 para produzir documentários sobre o político Magalhães Barata. Anos depois, Luxardo se elegeu deputado estadual e se tornou pioneiro em filmagens amazônicas. Seus filmes exaltavam a cultura do Pará, não só pelo elenco, exclusivamente paraense, como também na trilha sonora. O maestro Waldemar Henrique e o compositor Paulo André Barata participaram de diversos filmes de Líbero. Devido sua atuação artística no estado paraense, um dos maiores cinemas alternativos de Belém leva o seu nome.
 
Serviço:
Local: Cine Estação (Estação das Docas - Av. Castilho Franca, s/n – Campina)
 
Fisionomia Belém:
07/01 | 18h
10/01 | 18h
14/01 | 18h
17/ 01 | 10h
24/01 | 18h
31/01 | 10h
 
Um Dia Qualquer
06/01 | 18h
07/01 | 20h30
10/01 | 10h
13/01 | 18h:
17/01 | 18h
24/01 | 10h
31/01 | 18h

Comentário